terça-feira, 30 de abril de 2013

A minha ex, que não foi ex

Coleção das histórias das minhas ex

O início de uma paquera, muitas das
vezes é a porta do inferno!

Essa história será a única exceção de um relacionamento, que não foi realizado, onde aconteceram inúmeras tragédias, loucuras, assassinatos e suicídios. Uma história formidável, onde sobrevivi uma prova de fogo, que me levou a uma depressão profunda, que estava me matando aos poucos, que me levou até mesmo à loucura. Houve inúmeros relacionamentos fracassados, mas somente 2, quase destruiu a minha vida, que hoje vou contar uma dessas histórias.
No início de 1994, estava com 20 anos de idade, recém-saído do exército (período de alistamento obrigatório) voltei para academia de dança de salão, e lá conheci uma mulata lindíssima, 1,78 de altura, que foi um amor a primeira vista. Nos conhecemos, apresentamos, trocamos de telefone e sempre marcava os encontros nos bailes, onde dançávamos alegremente e tudo era “perfeito”.
Um era apaixonado pelo outro, mas nunca aconteceu nada entre nós, porque sempre que tocava no assunto, ela trocava sempre de assunto, apesar de sempre ela se declarar para mim. Ela me via como um sujeito especial, disciplinado, aquele que tinha conversas especiais, que  a compreendia completamente.
Eu era um “homem perfeito”, mas era um duro, então ela me colocou na fila de espera, e dava mole para outros homens na minha frente. Então nos bailes, ela dava mole para outros homens, queria que saísse na porrada com eles, mas fiz  ao contrário, um dia paguei cerveja para todo mundo, fazendo amizade, quando ela viu que fiz amizade, entrou em decepção, pois foi a primeira derrota dela.
Ela contava história da vida dela para mim, parecia que ela era sapatão enrustida, porque ela relatou que quando tinha 13 anos de idade, um homem de trinta e poucos anos, mantinha relações sexuais com ela, que isso causou um trauma enorme para ela. Ela tinha trauma disso, que não era mais virgem, e outras coisas, que tinha contado para mim, pensando que iria discriminá-la, mas não fiz isso, ao contrário, foi ela que me discriminou por causa do meu status social, mesmo estando apaixonada por mim.
Então começou os jogos emocionais, chantagens e vitimismo, onde ela perdeu totalmente para mim. Mesmo estando apaixonado por ela, sofrendo, angustiado e desesperado, nunca fui atrás dela, porque tinha consciência plena, que se me envolvesse com ela, com certeza iria destruir a minha vida.
Até que apareceu outro homem, que rivalizou comigo, que a perdi para esse sujeito. Ele era de família rica, tinha a mesma idade do que a minha, ou seja, 20 anos e estava praticamente com a vida e profissão estabilizada. Poucos homens dessa idade, já consegue estabilidade financeira, podendo assumir um compromisso mais sério.
Quando a vi nos braços de outro homem, o meu mundo desmoronou, a situação piorou quando ela casou com ele, isso tinha sido uma facada no meu coração. Fiquei totalmente maluco, para ter uma ideia, fiquei 4 anos sem comer comida, só me alimentava de pão e café, por causa do meu sistema nervoso que ficou abalado, quando comia, vomitava na hora. Tinha inúmeros insônias, a minha vida se tornou um inferno, estava morrendo aos poucos.
 Um dia estava conversando com um homem, que estava encostado num carro, quando vi essa mulher saindo de um prédio com um vestido lindíssimo, parecia uma atriz de cinema, na porta estava o seu marido de terno e gravada esperando-a com um carrão.  Ele sai do carro e abre a porta para ela, e vai embora. Quando vi essa cena me deixou profundamente triste, sem reação e pensei na hora “Ela esta tendo uma vida, que sempre quis, eu não podia dar esse estilo de vida para ela!”.

A notícia da gravidez dela, me deixou mais para baixo.


O tempo foi passando, ela engravidou e teve um bebê, isso me jogou ainda mais para baixo. Um dia estava indo para o mosteiro budista (a religião me ajudou muito, se estou vivo agradeço ao budismo) de repente a vi na rua, estava gorda feito porca, parecia que estava pesando mais de 100 quilos. Comecei a rir, como ela decaiu, ficando feia e bagulhão. Até que um dia, estava andando na rua, quando escutei alguém gritar o meu nome, quando vi, era um amigo meu dizendo “Márcio a fulana cometeu suicídio”, na hora, na impulsividade disse “Quero mais que essa merda, que se foda! Quase morri por causa dela também, antes ela do que eu!”.
Então soube toda história, pois essa mulher infernizou a vida desse homem, para ter uma ideia, mesmo casada, ela queria ter uma vida de solteira, acostumava beber cerveja com os amigos (no bar cheio de homens, e traia o marido), não limpava a casa, não cozinhava, quando o marido chegava a casa, dormia com fome. Segundo, quando ela teve o bebê, tinha parado de ter relações sexuais com o marido, pediu o divórcio e tomou o apartamento e pensão dele, ainda não deixava ver o filho. Infernizava a vida dele, ligando para o celular para xingar e humilhá-lo, destruindo assim a sua autoestima.
A pior parte de todas, antes de cometer suicídio, ela mata o próprio filho de 2 anos, colocando veneno de rato na mamadeira, primeiramente ela viu a criança morrer na sua frente, agonizando e não fez nada, depois que a criança morre, ela toma o restante que estava na mamadeira e morre.
Ela queria também matar o ex marido envenenado, porque quando a policia chegou ao local, tinha achado o terceiro copo de bebida com veneno, porque no dia da tragédia, ela ligou para o ex marido para comparecer na casa dela, e ele se negou a ir. Como ele não foi, então ela pensou “Vou me matar e o meu filho também, ele ficara vivo para sofrer!”

Desesperado gritava a morte
do filho, chamando-o pelo nome

Quando ele chegou ao local e viu o seu filho de 2 anos de idade morto, o cara entra em desespero, me relataram  que ele chorava e gritava sem parar a frase “Meu filho esta morto!” entrou em depressão profundo, ficou louco e sem sentido na vida. Hoje em dia, ele aparenta estar normal, mas somente ele sabe, o que carrega por dentro.
Quando tomei consciência dessa história, falo para todo mundo, que ele tomou o meu lugar, todo o sofrimento que ele passou na vida, na verdade seria tudo para mim. Na verdade estava sendo protegido por alguma coisa invisível, porque as vezes a rejeição na verdade é a proteção de Deus, que ele não quer que você passa por certas situações. Não lamentem, porque foi rejeitado por uma mulher, se você é um homem bom, honesto, sincero e “Um Homem de Primeira Classe”, que tem fé em Deus, na verdade ele esta te protegendo, somente no futuro que irá perceber isso. Vejo homens  rezarem para Deus para ter uma namorada, isso esta totalmente errado, em vez de pedir uma namorada, peça a Deus ajudá-lo a superar as paixões, não ficando dependente emocionalmente a nenhuma mulher.
Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Aos irmãos da Real

Seja um homem feliz! Supera as paixões!

Gostaria aqui me expor aos Guerreiros da Real, da qual tenho muito orgulho de pertencer a essa filosofia de vida, que me ajudou muito a superar a maior dificuldade da vida do ser humano: as paixões. Estou dando uma pausa do assunto “As histórias das minhas ex”, para agradecer aos irmãos da Real, por tudo que fez para mim e para os outros, a superarem as suas fraquezas, que destruíram a vida de vários homens por causa de relacionamentos.

Em nenhum lugar encontrei respostas concretas de como superar as paixões, nem mesmo na religião, filosofia, ciência, etc mesmo conhecendo inúmeros homens inteligentes e sábios, nenhum deles sabiam como superar as paixões, mas a filosofia da Real ensinou como superar isso.

Tenho muito orgulho de ser Guerreiro da Real, uma filosofia de vida que começou no Orkut, onde vários homens se encontravam virtualmente, trocando as suas experiências, objetivando como superar a dor das paixões.

Devo reconhecer que para ser um Guerreiro da Real, primeiramente deve ser sujeito homem, porque para frequentar as comunidades da Real, não era para qualquer um, porque sempre tinha os “Rambos do Teclado”.

Os “Rambos do Teclado” eram aqueles que pegavam pesadamente, quando alguém falava besteira, ou aparecia alguma feminista na comunidade, onde detonavam sem dó e piedade. Eu fui um desses “Rambos do teclado”, (nunca detonei um Confrade da Real) mas quando pegava uma feminista na internet, não sobrava nada dela, ao  contrário a deixava com trauma, que com certeza procurava um tratamento psicológico. Eu era cruel mesmo!

Gosto de mulher, mas não gosto das suas atitudes, pois o feminismo determinou o comportamento das mulheres, que devem ser vulgares e promiscuas que sempre deve sacanear os homens, porque sempre somos maus e cruéis.

A filosofia da Real sempre esta preocupado em salvar vidas dos homens, nos incentivamos o desapego da pessoa amada, centrar a si mesmo, não ficar dependente emocionalmente a nenhuma mulher, pois somos educados a pensar que elas são seres dóceis, ingênuos e sem malicias.

Fazemos apelos a todos os homens, “Não matem as mulheres” , “Não agridem as mulheres”, não por causa delas, mas por si mesmo, se você foi “sacaneado” não faça nada contra elas, apenas mande “VAI TOMAR NO CU!” despreze-as segue a sua vida, evolua mentalmente (para não fazer nenhuma merda), financeiramente e fisicamente (tomar conta da sua saúde).

A Real não prega violência, mas ao mesmo tempo te ensina como lidar com elas, e não ser um otário, capacho, babaca, provedor nas mãos delas. Procuramos o desenvolvimento do homem, em todo aspectos da sua vida, que tenha uma vida tranquila, sem sofrimento provocado pelas dores das paixões.

Abracem essa filosofia de vida, se entreguem a ela, deixe que tome conta do seu ser, não sofra mais, pois essa é a oportunidade de adquirir sabedoria de saber lidar de como superar as dores das paixões, que atormentam a vida de muitos homens.

O Real tem vida, um organismo vivo, que não têm como destruir, somos como vírus mortal, incurável, que uma vez foi “contaminado” não têm volta, somente matando a pessoa.  A Real não é para qualquer um, pois para ser um Guerreiro da Real, deve ser um homem viril e sujeito homem, que não dá lugar para os matrixianos e manginas.

Toma a vacina da Real, ficando imune da
doença chamada paixão!
A Real tem o poder da regeneração, pois se cortar um pedaço, nasce outro imediatamente na mesma hora, onde mata uma célula, mas depois nascem mais de cem. Temos vida própria, somos anticorpos para a doença chamada paixão, que destrói a autoestima de muitos homens, que devido a sua fraqueza o leva para a destruição.

Aqui quero agradecer ao Central do Búfalo, e a todos Confrades da Real, a divulgação do blog, possibilitando assim o aumento da visualização. Muito obrigado, pois só tenho a agradecer a essa extraordinária filosofia da Real!

Um abraço a todos! Que Deus abençoe a todos vocês!

Sejam felizes e superam as paixões!

Márcio de Andrade 

domingo, 28 de abril de 2013

A minha ex namorada veterinária

Coleção das histórias das minhas ex


A veterinária, que odiava os animais
(Foto extraído do google)
Em 1996, estava com 23 anos de idade, como todo jovem, me encontrava desempregado, e totalmente perdido, que iria fazer na vida. Então nesse período conheci uma veterinária de uma cidade do interior, que vinha para a capital nos finais de semana, pois ela tinha 34 anos, ou seja, era 11 anos mais velha do que eu.

Nunca me importei com a idade da mulher, desde que fosse bonita, boa aparência e educada, então ficamos uns 2 meses juntos. De todas as mulheres, que conheci essa foi mais mercenárias de todas, essa gostava mais de dinheiro do que um judeu.

Realmente estava desempregado, mas nunca quis uma mulher me sustentasse, queria no máximo era dividir as despesas, mas ela não aceitava isso. Mesmo ela tendo uma clinica veterinária, com vários clientes, ela queria que pagasse  tudo, mesmo não podendo.

Para ter uma ideia, tinha comprado um presente para ela, mas tinha ficado sem dinheiro, na hora que entreguei o presente, ela fala “Vamos lanchar!”, mas como tinha comprado o presente, tinha ficado sem dinheiro, e falei que não dava e expliquei o motivo. Então ela disse, “Tá bom, eu como e você espera!”.


Eu não tinha acreditado, que tinha falado isso, então ela foi comer e fiquei esperando. Quando ela voltou, tinha ficado sem graça, então tive que jogar na cara dela, que estava duro, porque tinha comprado o presente dela.

Sempre amei os animais, não posso ver um animal doente, que tomo conta, então nesse período tinha achado um filhote de vira lata na rua, toda coberta de carrapato e cheia de sarna, perto da lixeira, pois se não pegasse a cachorrinha, ela iria morrer. Cheguei em casa liguei para minha ex, dizendo do ocorrido, pedi uma informação pelo telefone, qual era o remédio para comprar, e ela se nega a falar o nome do remédio, e como se devia tratar do animal. 

Com toda sinceridade, ela me cobrou para falar o nome do remédio pelo telefone, porque isso era a profissão dela. Eu disse que não estava pedindo para ver o animal, então ela responde “Eu entendi bem, para falar o nome do remédio é X, para ver o animal é Y”.


Eu não acreditei que ela tinha falado isso. No dia seguinte eu e a minha irmã levamos o animal para o veterinário e fez a consulta. Quando encontrei com a namorada veterinária ela disse para mim: “Márcio como pode pegar um vira lata, nojento, cheio de sarna e levar para casa, porque não deixou morrer o animal!”. Tinha ficado surpreso com que ela tinha falado, então perguntei “Você não é veterinária, não ama os animais?” e ela responde “Odeio os animais, eles são sujos e asquerosos, eles só são bons para ganhar dinheiro!”.



Uma vez ela me contou uma história de um cliente, que queria enfiar porrada nela, o motivo foi, porque ela tinha sequestrado o cachorro do homem, que tinha ido à fazenda dele, e levou o animal. Tinha perguntado o motivo, então ela falou: “Tinha falado com ele, que poderia me pagar na sexta feira, mas tinha ficado preocupada, que ele não iria pagar, então quando chegou na quarta feira, fui sequestrar o cão!”. Caramba, ela nem tinha esperado chegar na sexta feira, pensando que o cara não iria pagar, e sequestra o cão.


Uma vez, tinha ido me encontrar com ela na cidade dela, então ela pediu para mim para ir junto com ela, para comprar ração para os cachorros. Chegando lá, ela pediu a ração mais vagabunda que tinha então ela fala para mim: “Eu compro a ração mais vagabundo, e falo para o cliente que compro a ração de primeira qualidade. Se o animal passar mal, dou uma injeção nele, que melhora!”.


Esse foi pior de todas, tinha chegado a clinica dela, um cachorro muito doente, então ela fala para deixar o animal na clinica. No mesmo dia o animal morre, e ela coloca no congelador, e não comunica a morte para o dono do cachorro. O dono ligava para a clinica, e ela falava que estava tudo bem, pedindo o dinheiro do tratamento para o dono do animal, pois ela ia à fazenda dele, para pegar o cheque. O dono deu o cheque para ela, mas desconfiado ele foi à clinica, e pediu para ver o animal. Ela tentou esconder animal, dizendo que estava muito mal, mas não convenceu, o dono do animal ameaçou de agredi-la, foi quando ela mostrou o animal morto na geladeira, há 5 dias, e ela continuava a cobrar do tratamento.



Ela jogou monte de filhote de vira latas na rua, que
alguns morreram até atropelados.

Por ultimo, alguns anos atrás ela foi denunciada por maus tratos de animais, abandonou uma caixa cheia de filhotes de cachorrinhos na praça (porque alguém tinha largado na porta da clinica dela) e jogou na rua, que alguns foram atropelados. Ela tinha despertado ódio na população local.

Isso é uma pequena amostra, do que ela era. Dizia-se independente, mas sempre queria que pagasse as coisas, mesmo não podendo. Eu tinha dado muito esculacho nela, uma vez imitei um nazista, que tinha visto no filme, que ele pegou uma nota de dinheiro e mostrou ao judeu, dizendo “Toma judeu, você não gosta de dinheiro, toma, toma...” a cena foi humilhante, porque parecia que estava oferecendo osso para um cachorro. Então tinha feito a mesma coisa, tinha pegado uma nota de dinheiro, balancei o dinheiro na mão, assobiando, dizendo para ela como chama um cachorro: “Vem cá,vem cá! Toma, toma, você não é mulher, não gosta de dinheiro!”.

Eu não quis assunto com ela, era materialista e fútil, pensava somente em dinheiro, essa era capaz de trair a própria mãe, por causa do dinheiro. Pessoas interesseiras e materialistas não prestam, só visam o lucro, mesmo tendo uma clinica sempre queria mais, nunca estava satisfeita, se dizia independente, mas queria alguém que a sustentasse. 

Coleção das historias das minhas ex.

A minha ex que virou puta



A minha ex, que teve um fim triste



A minha ex da Bahia



A minha ex, que não foi ex



A minha ex-namorada médica



A minha ex namorada baleia



A minha quase ex da escola



A minha ex namorada viúva



Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br

sábado, 27 de abril de 2013

Sentimento de Culpa nos homens



Um dos maiores objetivos do movimento feminista é colocar o sentimento de culpa nos homens.

AJOELHAÇO DA COOPERIFA



Na semana do dia internacional das mulheres, os poetas e todos os homens presentes no SARAU DA COOPERIFA vão à frente e pedem perdão às mulheres por todas as injustiças, atrocidades e crimes cometidos ao longo da humanidade, só que, de joelhos. Sim, de joelhos.
Uma das noite mais lindas da periferia de São Paulo.

O movimento feminista não distingue do homem bom e do mau, pois quem já nasceu do sexo masculino é culpado pelo todos os males da humanidade. Culpa, é isso que as mulheres modernas querem colocar na cabeça do homem, fazendo com que se sinta vergonha de si mesmo e por isso, nunca criticar o comportamento da mulher.
Vivemos numa geração do “ismo”, ou seja, tudo é machismo, facismo, nazismo, etc tudo na intenção “aceita o que eu falo, senão eu te rotulo!”. Vivemos numa sociedade composto de rótulos, onde tudo mundo quer fazer o que quer, sem ser questionado.
O que as mulheres querem, que todos os homens imploram perdão para elas, por ter nascido homem? O homem mente, manipula, agride, etc e as mulheres são seres angelicais, desprovido de todos os males?
A maldade é do ser humano, todo mundo sofreu na história e isso não foi exclusivo das mulheres, então os homens não deve desculpa para nenhuma mulher, principalmente aqueles que nunca fizeram mal a ninguém.
Um homem não pode se responsabilizar pela atitude de outro homem, cada um responde pelo próprio ato, e não do outro. O que foi mostrado no vídeo é o sonho de todas as feministas, criar homens afeminados e manginas, sentido vergonha de ter nascido do sexo masculino.
Quem deve desculpas para as mulheres são os marginais, cafajestes, drogados, bandidos, etc que elas tanto amam, e não um homem descente, que não faz mal a nenhuma mosca. 
Porque se desculpar de uma coisa, que não fez? Só porque nasceu homem? Todos os anos, esses homens simples e trabalhadores, que muitos deles, que já foram discriminados pelas mulheres por serem um simples assalariado, e essas mulheres que ficaram somente com homens com dinheiro e foram mal tratadas por eles, e no final você que é trabalhador deve se ajoelhar e pedir desculpas, pelo ato de um marginal que ela escolheu?
Uma pergunta, quantos de vocês foram discriminados pelas mulheres por causa do seu status social. Quanto de vocês já sofreram decepção amorosa? Quantos de vocês já sofreram pelas mulheres, por ser sincero e transparente? Revejam os seus conceitos.

Trabalho sobre o feminismo
http://www.marcioconsciencia.blogspot.com.br/


A minha ex da Bahia


Coleção das histórias das minhas ex


O próprio pai reconhece a
filha como puta

Em 2006, depois que separei da pessoa que iria me casar (também tive a minha fase de estupidez e burrice) conheci uma garota na praia de Copacabana. Era uma mulher com beleza exuberante, corpo escultural, parecia mulher capa de revista, quando a vi dando mole para mim, nem acreditei que estava acontecendo, cheguei perto dela e nos apresentamos, ela era de Salvador.

Ficamos a tarde toda na praia, no final trocamos de telefone, e no dia seguinte marcamos um novo encontro na praia. Ficamos conversando na praia, e ela disse que no dia seguinte estava voltando para a sua terra, então tinha ficado um pouco triste. Então ela fala para mim: “Porque você não se encontra comigo lá em Salvador!”, então perguntei: “Se eu for, nós vamos namorar?”, e responde: “Claro!”
.
Um mulherão daqueles, quem não ia, pior de tudo estava totalmente duro, mas tinha arrumado um jeito, parcelei a passagens de avião, roubei dinheiro do meu irmão e mãe (nem deram falta), arrumei tudo e fui a Salvador.
Então encontrei com ela, e conheci as belezas do Salvador (que lugar lindo, amei essa terra, adorei conhecer esse lugar), paramos no restaurante no Farol da Barra e almoçamos. Então de tarde, vamos ao supermercado, e o celular dela toca e atende. Ela fala para amiga, que não dava para ir à festa, porque estava acompanhada, então desliga o celular e fala para mim: “Tem uns cara ai, que têm barco, e gosta de chamar as garotas para fazer festinha no barco. Deu para entender?”. Caramba, mal tinha chegado, descobri que era puta, já estava ali mesmo, então tinha uma puta grátis.

Ela vivia me elogiando, falava que era diferente dos outros homens, que era sincero e nunca tinha conhecido um homem como eu. Realmente sou um homem educado, sincero, inteligente, etc, mas não sou otário.
Então para ver, qual era a dela, disse que não era um homem ciumento, o mais importante para mim é a transparência e o passado da pessoa não importava. Ela caiu no meu truque e começou abrir o pico, dizendo: “Nessa rua aqui já namorei 2 caras! Nessa outra já namorei um! Nessa já namorei 3!”  caralho já tinha contado mais de 10.

O pai quer que eu seja
Capitão Salva Putas
Alguns dias depois, no quarto a noite, nos momentos íntimos, ela vê o Joãozinho de pé, e dá um grito toda assustada perguntando “Você esta excitado?” perguntei se estava de sacanagem da minha cara (os dois já na cama...) ela disse que homem só pensa em sexo, que queria uma coisa inocente e romântica.

Estava tratando muito bem, mas fazia maior jogo duro comigo na hora do sexo, as vezes falava merda para mim dizendo “Homens são todos otários, são fáceis de serem manipulados!” e respondi que as coisas não eram assim. Para me esculachar, ela disse que adorava chupar o pau dos ex namorados, ai que fiquei puto, xinguei de tudo e ameacei de agredi-la, ofendendo seriamente. Pensei que iria embora, mas não foi  e tinha gostado do tratamento.

Então nós vamos a uma festa (maior festança, excelente festa), quando cheguei com ela todo mundo com um olhar querendo dizer: “Ela já esta com outro homem!”, e quando fui ao banheiro escutei os caras falar dela, dizendo que era maior vagabunda.

Então ela fala em casamento, claro que fingi que concordava (como ia me casar com ela, se tinha acabado de separar, falava coisas que queria ouvir) e me apresentou para toda família. Todo mundo gostou de mim, porque viram que era direito, que não era nenhum vagabundo que ela estava acostumada.

Ela tinha 26 anos, era adotiva (conhecia a verdadeira família, mas ignorava porque eram bem pobres) de uma família rica, e todos estavam preocupados de tirá-la da putaria, porque não queria trabalhar somente em vadiar andando com os playboys.

Até o pai dela (biológico) escreveu para mim, chamando a filha de vagabunda, sem futuro, uma puta sem vergonha, queria que cassasse com ela. Vi o desespero de um pai, que queria tirar a filha do mundo da putaria, que ela só queria saber de baladas, viajar, curtir e dar para os playboys, ou seja, a família queria que fosse um Capitão Salva Putas.

Isso foi um resumo de 6 meses, que fui a Salvador 3 vezes, e ia 1 vez a cada 2 meses. Ela não era prostituta, era somente “mulher moderna”, que queria curtir a vida, mas teve a sua vida estragada, fama de puta, nem consegue arrumar um namorado, não conseguiu estudar e trabalhar, porque queria somente viver na putaria. Esse será o futuro de muitos mulheres, quando chegar aos 30 anos. Merecem todas morrerem na solidão, tomando Rivotril e criando gatos ou cachorros.

Coleção das historias das minhas ex.

A minha ex que virou puta



A minha ex, que teve um fim triste



A minha ex namorada veterinária


A minha ex, que não foi ex



A minha ex-namorada médica



A minha ex namorada baleia



A minha quase ex da escola



A minha ex namorada viúva





Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br



sexta-feira, 26 de abril de 2013

A minha ex, que teve um fim triste

Coleção das histórias das minhas ex.


Feministas merecem morrer na solidão

Alguns anos atrás conheci uma mulher de 30 anos (na época eu tinha 35) numa festa, então começamos a namorar, que durou 2 meses de namoro. Nós nos dávamos muito bem, ela super gente boa, dividia as despesas, não aceitava eu pagar as contas sozinho, era educada, parecia a tal “mulher exceção”.

Então nunca escondi o meu desprezo pelas feministas, que são seres diabólicas, que falo isso para todas as mulheres que conheço (claro depois que as como) para saber se ela é feminista ou não. Também tenho o costume de falar todos os truques das mulheres para própria mulher, na intenção de “Não me faça de otário! Se fomos namorar que ficamos numa boa!” e com ela não foi diferente.

Ela se dizia que não era feminista, então pelo papo dela dava para ver que tinha papo de feminista, sempre querendo mostrar independência e estar acima do homem. Quando a mulher divide as despesas com o homem, ela não faz isso porque é independente, e sim deixar o homem constrangido, para que ele possa pagar as contas sozinho. Elas não dividem as contas por prazer de estar contigo, e sim uma forma te querer inferiorizá-lo.
Acreditava que tinha poder de escolha, que podia
escolher e não ser escolhida! Se deu mal!

Na época estava me iniciando na Real, então falava a ideia do movimento para ela (pois já que ela se dizia, não feminista) e percebia que ela não gostava muito. Nós viajamos num final de semana, e quando estávamos tomando banho de piscina, ela contou que tinha experimentado maconha, e contou uma coisa que me deixou chocado, que ela teve um bebê que morreu após o parto. Achei a história triste, então ela falou: “Márcio não precisa ficar triste, para dizer a verdade fiquei muito aliviada com a morte da criança, porque não queria filho, que iria prejudicar a minha carreira!”. Caralho fiquei surpreso com a resposta dela.

Já estávamos uns 2 meses juntos, uma vez voltando do jantar, falo  para ela “Nós somos namorados!” e ela responde: “Nós não estamos namorando, estamos apenas ficando!”. Fiquei sem entender nada.

A declaração dela mais importante foi quando a acrescentei no meu Orkut na época, quando ela viu que fazia parte de uma comunidade chamada “Não sou escravo de buceta” ela entrou em delírio, que tirou satisfação de mim, dizendo “Todos os homens são escravos de buceta, e com você não será diferente!” e respondi: “Homens que são escravos de buceta não são homens de verdade, pois homens maduros não são submissos a nenhuma mulher. Isso não é homem e sim moleque!”Sem resposta e com raiva, ela ficou em silêncio. À noite ligo para ela, então ela fala para mim, que queria terminar o namoro, porque iria voltar para o ex dela (mentira, ela viu que não iria me dobrar).

Hoje à noite, fui a uma festa e lá estava ela, com cara de acabada, que veio falar comigo e a desprezei na frente de todo mundo. Como ela se acabou nesses 5 anos, estava gorda (parecia filhote de mamute), cara de velha e cheia de espinha, cara de louca e perturbada da cabeça, o pior de tudo o novo namorado dela, que devia ter mais de 70 anos, com cara enrugada e cabelo todo branco, quase batendo as botas.

Mulheres balzaquianas, somente esse tipo de homem, que irá
olhar para vocês! Vão se acostumando!
Percebi nela uma expressão de infelicidade, cheio de sofrimento, pois deitar com um homem velho deve ser um maior castigo para a mulher, porque elas sempre acham que têm o poder de escolha. Uma mulher com 35 anos, que aprontou muito na vida, que não conseguiu ficar com nenhum homem da sua idade, que para não ficar sozinha precisou pegar um velho. É isso que espera todas as mulheres, quando passar dos 30 anos, os únicos homens que vão ficar com vocês são os  velhos de 70 anos, que deverá aturá-lo para não ficar sozinha (para ele não importa, se a mulher e ex vadia ou não, é velho mesmo, o que vier é lucro).

Sim, a desprezei na frente de todo mundo, para sentir mais merda do que ela é, pois irá chegar em casa agora, transar com um velho que têm idade de ser avô dela. Tenho quase 40 anos, mas tenho o corpo quase em forma, pois não posso fazer exercício físico (estou um pouco descuidado, porque fiz operação nos 2 joelhos, duas vezes, totalizando 4 operações), não sou careca e não tenho cabelos brancos.

Sempre cuidei do corpo, pois ela percebeu isso em mim, e deve ter sentindo mal, porque irá deitar com um Zumbi, porque ela sabe que nenhum homem da idade dela, irá olhar para ela. A melhor resposta que pode dar para uma mulher é o desprezo! É o triste fim das Balzacas!


Coleção das historias das minhas ex.

A minha ex que virou puta


A minha ex da Bahia

A minha ex namorada veterinária

A minha ex, que não foi ex

A minha ex-namorada médica

A minha ex namorada baleia

A minha quase ex da escola

A minha ex namorada viúva



Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br

terça-feira, 23 de abril de 2013

A minha ex que virou puta

Coleção histórias das minhas ex

A minha ex nos ultimos anos, já saiu com a toda torcida do Flamengo

Entre 2003 e 2004, quase cometi uma loucura, iria casar com uma mulher quase 4 anos mais velho do que eu, mas estava desempregado. Na época não estava preocupado em procurar emprego, porque estava terminando a faculdade de jornalismo, e estudando japonês, e iria fazer o mestrado no Japão. Então essa minha ex namorada teve a oportunidade de comprar um apartamento, que a pessoa vendeu muito barato para pagar as suas dividas, e vou a chance de ouro para a minha ex.
Conversa vai e conversa vem, até chegar ao ponto de falar em casamento oficialmente, registrado no cartório de véu e grinalda. Mas quando ela comprou o seu apartamento, mudou completamente de comportamento comigo, a tal ponto, que não deixou entrar no seu apartamento.
Tinha falado com ela, que eu gastava muito dinheiro com motel, então propôs a ela, que eu comprava uma televisão, cama e geladeira, para parar gastar dinheiro com o motel, e a resposta dela foi não.
Depois descobri quando conseguia alguma coisa na vida, ela tinha o costume de terminar com os seus namorados, por exemplo, quando comprou o próprio carro, não deixou o namorado (no caso o ex) entrar no carro e terminou o relacionamento com ele. 
Comigo foi a mesma coisa, quando ela comprou o apartamento, não deixou entrar no apartamento dela, a princípio pensei porque estava desempregado, mas o motivo não foi este. Então disse para ela: “Mesmo desempregado, tenho como fazer alguns serviços e podemos dividir a despesa!”, então ela respondeu: “Você não entendeu, não quero dividir as despesas, quero um homem que paga todas as despesas da casa!”.
Sindrome de Suzana Vieira, são mulheres velhas, feias e acabadas, já se caminhando para
o cemitério, se comportando como fosse uma adolescente. Atualmente muitas mulheres
são assim, agradecem ao feminismo!
Isso aconteceu porque ela morava com a mãe e avó, que a sustentava de tudo, pois não dava nenhum centavo na casa, ainda a mãe e avó lavava, passava, cozinhava tudo para ela, para ter uma ideia, ela tinha até cardápio na casa, escolhia o que queria comer. Não ajudava pagar conta de telefone, agua, luz, etc, ou seja, o dinheiro era somente para ela gastar. Além de tudo isto, a mãe e avó dava dinheiro para ela. Então quis manter o mesmo estilo de vida comigo, então falei: “Impossível só se eu assaltar um banco!”, então terminamos.


Ela ficou grávida de mim, mas acabou abordando o meu filho, (mesmo dizendo que iria assumir) porque não tinha engravidada de um homem de status. Quando encontrei com ela recentemente, toquei no assunto, perguntando se tinha se arrependido e ela disse: "Não me arrependo de nada, porque faço o que quero, viajo, compro roupas caras, etc mas se tivesse filho, não teria o mesmo padrão de vida!". Deixou de casar, de ter filho para se tornar promiscua, barata e vulgar, tendo o comportamento de adolescente. 

Não arrumei emprego na época, perdi a minha viagem para o Japão e joguei 4 anos de estudo japonês fora, porque tinha caído na depressão. Detalhe essa minha ex era super feminista (por causa dela, que estudo esse movimento) se dizia independente, mas no final se mostrou como uma parasita como todas as mulheres são atualmente.

Mudei os meus planos por causa de uma vagabunda, atualmente voltei estudar o japonês depois de ter ficado parado por 6 anos. Estou me preparando para o mestrado, para a área que sempre quis. Não mudem o seus planos por nenhuma mulher, pois elas não merecem.
No final de 2012, encontrei com essa minha ex, que é feminista, pois ela tem 43 anos, mas esta com complexo de cinderela, se comporta como uma adolescente de 15 anos de idade, sua fama de puta é grande, pois ela já virou “A alegria da galera”.
Assim que a minha ex esta, no final de carreira, não
conseguiu um Capitão Salva Putas!
Ela esta liberando geral, não conseguiu nenhum otário para sustentá-la, então como ficou para Titia, se tornou promiscua depois de velha. Ainda possui as mesmas características, por exemplo, uns 3 anos atrás, ela trocou de carro e terminou com o namorado.
Ela esta com imagem distorcida do corpo, sempre esta malhando, fazendo regime, já esta magra feita uma caveira, esta parecendo até Suzana Vieira, que não esta aceitando a velhice e fazendo a alegria da galera. Esta tão promiscua que daqui a pouco estará com HIV.
O destino de todas as feministas são estas, acabar as suas vidas velhas, acabadas, loucas, abandonadas, na miséria e solidão e sempre falando a frase “os homens não prestam!” e pior de tudo vão ensinar as suas filhas e as gerações mais jovens a  serem assim, vivendo na sociedade um eterno circulo vicioso. Parabéns feministas, esse é o seu destino!


Coleção das historias das minhas ex.

A minha ex, que teve um fim triste

A minha ex da Bahia

A minha ex namorada veterinária

A minha ex, que não foi ex

A minha ex-namorada médica

A minha ex namorada baleia

A minha quase ex da escola

A minha ex namorada viúva



Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br