terça-feira, 30 de abril de 2013

A minha ex, que não foi ex

Coleção das histórias das minhas ex

O início de uma paquera, muitas das
vezes é a porta do inferno!

Essa história será a única exceção de um relacionamento, que não foi realizado, onde aconteceram inúmeras tragédias, loucuras, assassinatos e suicídios. Uma história formidável, onde sobrevivi uma prova de fogo, que me levou a uma depressão profunda, que estava me matando aos poucos, que me levou até mesmo à loucura. Houve inúmeros relacionamentos fracassados, mas somente 2, quase destruiu a minha vida, que hoje vou contar uma dessas histórias.
No início de 1994, estava com 20 anos de idade, recém-saído do exército (período de alistamento obrigatório) voltei para academia de dança de salão, e lá conheci uma mulata lindíssima, 1,78 de altura, que foi um amor a primeira vista. Nos conhecemos, apresentamos, trocamos de telefone e sempre marcava os encontros nos bailes, onde dançávamos alegremente e tudo era “perfeito”.
Um era apaixonado pelo outro, mas nunca aconteceu nada entre nós, porque sempre que tocava no assunto, ela trocava sempre de assunto, apesar de sempre ela se declarar para mim. Ela me via como um sujeito especial, disciplinado, aquele que tinha conversas especiais, que  a compreendia completamente.
Eu era um “homem perfeito”, mas era um duro, então ela me colocou na fila de espera, e dava mole para outros homens na minha frente. Então nos bailes, ela dava mole para outros homens, queria que saísse na porrada com eles, mas fiz  ao contrário, um dia paguei cerveja para todo mundo, fazendo amizade, quando ela viu que fiz amizade, entrou em decepção, pois foi a primeira derrota dela.
Ela contava história da vida dela para mim, parecia que ela era sapatão enrustida, porque ela relatou que quando tinha 13 anos de idade, um homem de trinta e poucos anos, mantinha relações sexuais com ela, que isso causou um trauma enorme para ela. Ela tinha trauma disso, que não era mais virgem, e outras coisas, que tinha contado para mim, pensando que iria discriminá-la, mas não fiz isso, ao contrário, foi ela que me discriminou por causa do meu status social, mesmo estando apaixonada por mim.
Então começou os jogos emocionais, chantagens e vitimismo, onde ela perdeu totalmente para mim. Mesmo estando apaixonado por ela, sofrendo, angustiado e desesperado, nunca fui atrás dela, porque tinha consciência plena, que se me envolvesse com ela, com certeza iria destruir a minha vida.
Até que apareceu outro homem, que rivalizou comigo, que a perdi para esse sujeito. Ele era de família rica, tinha a mesma idade do que a minha, ou seja, 20 anos e estava praticamente com a vida e profissão estabilizada. Poucos homens dessa idade, já consegue estabilidade financeira, podendo assumir um compromisso mais sério.
Quando a vi nos braços de outro homem, o meu mundo desmoronou, a situação piorou quando ela casou com ele, isso tinha sido uma facada no meu coração. Fiquei totalmente maluco, para ter uma ideia, fiquei 4 anos sem comer comida, só me alimentava de pão e café, por causa do meu sistema nervoso que ficou abalado, quando comia, vomitava na hora. Tinha inúmeros insônias, a minha vida se tornou um inferno, estava morrendo aos poucos.
 Um dia estava conversando com um homem, que estava encostado num carro, quando vi essa mulher saindo de um prédio com um vestido lindíssimo, parecia uma atriz de cinema, na porta estava o seu marido de terno e gravada esperando-a com um carrão.  Ele sai do carro e abre a porta para ela, e vai embora. Quando vi essa cena me deixou profundamente triste, sem reação e pensei na hora “Ela esta tendo uma vida, que sempre quis, eu não podia dar esse estilo de vida para ela!”.

A notícia da gravidez dela, me deixou mais para baixo.


O tempo foi passando, ela engravidou e teve um bebê, isso me jogou ainda mais para baixo. Um dia estava indo para o mosteiro budista (a religião me ajudou muito, se estou vivo agradeço ao budismo) de repente a vi na rua, estava gorda feito porca, parecia que estava pesando mais de 100 quilos. Comecei a rir, como ela decaiu, ficando feia e bagulhão. Até que um dia, estava andando na rua, quando escutei alguém gritar o meu nome, quando vi, era um amigo meu dizendo “Márcio a fulana cometeu suicídio”, na hora, na impulsividade disse “Quero mais que essa merda, que se foda! Quase morri por causa dela também, antes ela do que eu!”.
Então soube toda história, pois essa mulher infernizou a vida desse homem, para ter uma ideia, mesmo casada, ela queria ter uma vida de solteira, acostumava beber cerveja com os amigos (no bar cheio de homens, e traia o marido), não limpava a casa, não cozinhava, quando o marido chegava a casa, dormia com fome. Segundo, quando ela teve o bebê, tinha parado de ter relações sexuais com o marido, pediu o divórcio e tomou o apartamento e pensão dele, ainda não deixava ver o filho. Infernizava a vida dele, ligando para o celular para xingar e humilhá-lo, destruindo assim a sua autoestima.
A pior parte de todas, antes de cometer suicídio, ela mata o próprio filho de 2 anos, colocando veneno de rato na mamadeira, primeiramente ela viu a criança morrer na sua frente, agonizando e não fez nada, depois que a criança morre, ela toma o restante que estava na mamadeira e morre.
Ela queria também matar o ex marido envenenado, porque quando a policia chegou ao local, tinha achado o terceiro copo de bebida com veneno, porque no dia da tragédia, ela ligou para o ex marido para comparecer na casa dela, e ele se negou a ir. Como ele não foi, então ela pensou “Vou me matar e o meu filho também, ele ficara vivo para sofrer!”

Desesperado gritava a morte
do filho, chamando-o pelo nome

Quando ele chegou ao local e viu o seu filho de 2 anos de idade morto, o cara entra em desespero, me relataram  que ele chorava e gritava sem parar a frase “Meu filho esta morto!” entrou em depressão profundo, ficou louco e sem sentido na vida. Hoje em dia, ele aparenta estar normal, mas somente ele sabe, o que carrega por dentro.
Quando tomei consciência dessa história, falo para todo mundo, que ele tomou o meu lugar, todo o sofrimento que ele passou na vida, na verdade seria tudo para mim. Na verdade estava sendo protegido por alguma coisa invisível, porque as vezes a rejeição na verdade é a proteção de Deus, que ele não quer que você passa por certas situações. Não lamentem, porque foi rejeitado por uma mulher, se você é um homem bom, honesto, sincero e “Um Homem de Primeira Classe”, que tem fé em Deus, na verdade ele esta te protegendo, somente no futuro que irá perceber isso. Vejo homens  rezarem para Deus para ter uma namorada, isso esta totalmente errado, em vez de pedir uma namorada, peça a Deus ajudá-lo a superar as paixões, não ficando dependente emocionalmente a nenhuma mulher.
Trabalho sobre o feminismo
www.marcioconsciencia.blogspot.com.br

6 comentários:

  1. Aindanãopossodizer1 de maio de 2013 00:43

    Caralho q foda...
    Deus lhe abençoe amigo, conheço a Real a mais de 3 anos, e também sou grato a DEUS por ter me decepcionado num relacionamento.

    Pois caso contrário, eu ainda seria um beta, mangina, matrixiano, sem perspectiva do desenvolvimento pessoal, etc.

    Parabéns, FORÇA E HONRA.

    PS, gostei da foto de fundo do blog, poderia posta-la ou indicar qual lugar é esse?
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O blog já é um modelo pronto, na própria pagina do blog. Tem vários modelos, e esse é um deles.
      Boa sorte, que Deus te abençoe!

      Um abraço

      Excluir
  2. Ótimo relato, vc já passou por cada coisa em? Conheci a Real nos tempos do site já extinto "O Perdedor Mais Foda do Mundo". Também foi onde conheci os livros de Nessahan Alita. Agradeço a Deus por ter aprendido sobre a Real ainda novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem me dera se existisse a Real no meu tempo, na minha época apenas escutava em falar na internet, ninguém sabia o que era de verdade.

      Se tivesse a Real no meu tempo, não teria sofrido o que sofri, pois a geração mais nova foi abençoado e não sabe, por ter conhecido a Real ainda cedo. Usa a razão e jamais usa a emoção, seja feliz e supera as paixões!

      Um forte abraço

      Excluir
  3. Puta que pariu, maluco! Como pode uma mulher louca fazer tanta merda - e fazer merda para DUAS PESSOAS, cara, você e o que ela se casou?... Não fosse a providência divina, certeza que ela tinha fodido mais gente (e não duvido nada que isso não incluiria o filho). De todas as ex que tu passou, essa foi praticamente uma passagem pelo inferno.

    Bem, tem o lado bom que você leva essa lição pra vida, e alerta os da futura geração a não cair nessas ciladas.

    P.S.: cê tem alguma ex que não tenha sido tão desastrosa assim? 'Que velho, as histórias são assustadoras.

    ResponderExcluir
  4. ISSO NUNCA PASSA NA MIDIA, PQ SERA? SO CASOS DE HOMENS 'MAUS', COMO SE MULHERES MÁS NÃO EXISTISSEM, POR ISSO MUITAS SÃO BEM NARCISISTAS.

    ResponderExcluir