quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Feminismo na família.

As vezes a mãe discrimina o filho homem. Por isso, que fica carente quando cresce,
querendo amor de uma mulher, mas mal sabe que isso, será a sua destruição.






Faça doação: http://bit.ly/2fBIsYZ

Olá Márcio, tenho enfrentado um verdadeiro inferno dentro de minha casa, e é com minha mãe e irmã, elas duas muitas vezes fazem da minha vida um inferno, e não consigo mais lidar com elas. Poderias fazer uma matéria sobre como o feminismo atrapalha até mesmo na família, e não apenas em relacionamentos amorosos, mas também em relações normais entre parentes.  Desde já, obrigado.

Anônimo  

Engraçado isso que você falou é uma realidade em muitas famílias, as suas parentes ser feministas, principalmente mãe e irmã, onde enxerga o próprio filho ou irmão (pode incluir tio, primo, sobrinho, ou seja, todos os homens da família), como inimigos, que deve ser sacaneado, humilhado e rebaixado ao extremo. Feminismo rótula todos os homens como maus, generalizam mesmo, elas não falam “Gente não vamos generalizar todos os homens, porque tenho tio, primo, avô, sobrinho, etc”, se é do sexo masculino tem mais que se fuder mesmo. Parece uma piada, elas falam que não deve generalizar todas as mulheres, dizendo “Gente não generalize as mulheres, vocês não tem irmã, tia, prima, sobrinha, etc”, mas quando é com homem pode.


Olha aqui sua bosta, você deve respeitar e amar todas as mulheres!
Você deve fazer tudo por elas, ama-las incondicionalmente.
Muitas mulheres são feministas e não sabem, a propaganda ideológica feminista, afeta tal modo as mentes das mulheres, que elas nem percebem. Feminismo na família foi muito pouco citado na Real, onde dá mais ênfase nos relacionamentos, esquecendo-se de que o inimigo mora na sua própria casa. O feminismo dita regras para as mulheres, onde dita ordens como deve educar o seu filho, que deve ser submisso às mulheres, pois elas são covardes, porque pega meninos para doutrina-los de acordo com a sua ideologia.

Já foi relatado vários casos, onde o homem foi obrigado pela própria mãe, trabalhar cedo em subemprego, enquanto a mãe falava para a filha não trabalhar e ainda bancava os estudos dela. Detalhe, o rapaz ainda tinha que pagar o próprio curso, e ainda dava dinheiro em casa, para ajudar nas despesas domesticas. 


"Queridinha da mamãe, não dá mole para os meninos, porque todos eles são filhos da putas. Homens não prestam!"
Essa é a diferença da educação das meninas para os meninos. Os meninos ensinam a ser mangina, e as meninas ensinam que somos maus.
A primeira pessoa que nos ensina a ser mangina é a nossa própria mãe, ela fala que devemos amar e proteger todas as mulheres, trata-las bem, e protege-las de todos os males da vida. É ela que nos ensina a ser romântico, ser submissos as mulheres, nos doutrinam a ser capacho delas, às vezes penso que muitas mães odeiam os seus filhos homens. A nossa mãe é a primeira a nos colocar para baixo, falar que você é uma merda, que não serve para porra nenhuma, um inútil que não serve para nada na vida. Manda você se virar, sempre te esculacha, deixa com fome, e deve se virar sozinho nesse mundo cão.

Sei disso, porque passei por isso, a minha mãe no principio vivia me esculachando, dizendo que não servia para nada, não me ajudava, tinha que me virar sozinho, quando falava para ela que não arrumava namorada, porque não tinha nada, ela respondia: “Como quer uma namorada, não tem porra nenhuma, mulher é artigo de luxo, bate punheta!”. Porra me sentia uma merda.


Olha aqui babaquinha, tenho mais direito, porque sou menina!
Depois tive uma grande inimiga, a minha irmã, lembro que as amigas faziam a cabeça dela dizendo: “Fulana, você tem mais direito, porque você é filha mulher! Filhos homens não têm direito a nada!”, a minha irmã escutou isso várias vezes, aonde chegou a ter um ódio mortal sobre mim. Ela chegou a ponto de dizer para os outros que era filha única, porque era única filha mulher.

A minha autoestima já estava destruído, ainda mais era discriminado pelas mulheres, por causa do meu status social, onde foi uns dos motivos que cai numa depressão profunda, que durou mais de 10 anos. A situação estava insuportável, cheguei a um ponto que tinha perdido respeito total pela minha mãe e principalmente a minha irmã (um parêntesis aqui tenho um irmão mais velho, mas o foco não é ele, a minha irmã é do meio e sou mais novo), em que comecei a esculachar feio com elas.

Uma coisa que aprendi na vida, quando descobrimos como as coisas funcionam, tudo fica mais fácil, o problema é quando queremos que o mundo funciona a nosso modo, por isso, não conseguimos atingir os nossos objetivos. Na época nem sabia o que era feminismo, mas já tinha observado como os homens da nossa família, se fodem nas mãos das suas mulheres. O dia a dia vai ensinando, somente presta atenção nas pessoas, o que elas pensam, falam e agem, e com isso inverter a situação a nosso favor.

Por mais que sinta discriminado pela sua mãe (ou pai), nunca perca a oportunidade de fazer amizade com ela, não seja radical, procura sempre uma brecha, mostrando que quer ser amigo dela. Conquiste a sua mãe, sendo uma pessoa exemplar, sendo bem visto na sociedade, não faça nada que a envergonhe, não tenha vícios, anda na linha e seja sempre de bom caráter. Mesmo não falando com a sua mãe, os outros na rua vão falar bem de você para ela, vão te elogiar, dizendo que é uma pessoa exemplar, que pode sentir orgulho de você.

Por mais difícil está sendo a sua vida, nunca perca o caráter, o problema está justamente ai, o filho se senti discriminado pelos pais e adquirem um comportamento rebelde, dando mais vergonha para eles, não agindo com inteligência e sabedoria, acaba se afundando mais ainda na lama.

Foi assim que conquistei o coração da minha mãe, foi através do meu bom exemplo, sendo bem visto na sociedade, nunca dei vergonha para ela, e fui o único filho que ficou ao lado dela até o final da sua vida. Ao contrário dos meus 2 irmãos, que sempre deram vergonha e trabalho para a minha mãe. Na realidade os filhos querem ser amigos dos pais, mas as vezes eles têm um comportamento difícil, mas mesmo assim queremos amizades deles, sendo que o primeiro passo para isso é nunca perder o caráter, procurando sempre ser bem visto na sociedade. Por mais difícil que seja a sua vida, sempre existe a segunda opção, não caminhe pelo lado mais obscuro da existência humana e seja feliz.

Seja Feliz e Supera as Paixões.


Márcio de Andrade


e-mail: marciio.andrade22@gmail.com

Ajude a minha saúde!


Faça doação: http://bit.ly/2fBIsYZ

Um comentário:

  1. Extremismos, fanatismos e proselitismos sempre nos são maléficos, pois eles nos levam a cometer até mesmo crimes hediondíssimos.

    ResponderExcluir