terça-feira, 30 de maio de 2017

Aprenda a interpretar a vida.

O que você aprendeu sobre a vida?

Nasci numa família extremamente problemática, pessoas perturbadas da cabeça, paranoicos, violentos, complexados, enfim todos os adjetivos que pode imaginar, tanto que muitos morreram cedo. A família da minha mãe era pobre, mas a família do meu pai era rica, então já começou por ai a discriminação que sofria pela família paterna. Pobre não sabe educar filho, não sabe orientar e conversar com eles, pois maltratam e espancam os próprios filhos pensando que estão educando. Quem nasceu de uma origem humilde sabe que estou falando. Quando li o livro “Os africanos no Brasil” de Nina Rodrigues, cita que os africanos tinham o costume de espancar os próprios filhos, que a família brasileira pobre tinha herdado esse costume. Como a minha avó era da República de Moçambique, então pude compreender por que a minha família tinha ficado problemática, ainda mais costumava mexer com magia negra.

Então você nasce num lar problemático, passa necessidades, sofre discriminação, pensa em estudar para ter um bom emprego, mas a sociedade faz pressão para trabalhar em subemprego, não consegue namorar porque é duro, e ainda é hostilizado por causa do seu status social. Se o homem não tomar essa consciência pode se tornar uma pessoa perigosa, mal educado e hostil com os outros.

Vivemos no mundo que você é respeitado por aquilo que tem, e não por aquilo que você é. Roubo está caracterizado apenas com furtos de objetos, mas existe outro tipo de roubo que a sociedade rouba de você, que é a sua moral, dignidade, respeito, etc, com maus tratos, discriminação e má distribuição de renda. O homem deve ter uma mente muito forte para não fazer merda, pois se a sociedade só dá valor para aqueles que têm dinheiro, então tem aquilo que merece. A sociedade forma o seu próprio matador através do preconceito e da discriminação, depois se julgam de vitimas querendo a pena de morte.

Sim Confrades, já pensei em matar pessoas, por causa das mediocridades delas, mas não fiz isso, porque ainda tinha o meu bem mais valioso, que era a minha liberdade. Estou escrevendo isso, por que sei, o que muitos de vocês passam, como viver numa sociedade que dá somente valor as coisas materiais.

Toda a dor vem acompanhada de sabedoria, a técnica consiste em abandonar a dor e ficar apenas com a sabedoria. O que a vida te ensinou? Para aonde a vida te conduziu? Na vida quando humilhamos o outro, ele se sentira humilhado e rebaixado, mas sabendo interpretar despertará uma inteligência e habilidades físicas sobrenaturais. Quando alguém nos humilha, ele sem querer está nos fortificando, adquirimos mais vivência, ficamos mais espertos e saberemos como agir na vida. Mas, para isso, nunca deve se considerar vitima do mundo, mesma que seja, abandona essa palavra do seu dicionário, senão ficará preso numa prisão psicológica, numa espécie de prisão sem muros, ficando preso no passado, e nas lamentações.

Sei que é foda levar porrada na família e depois levar porrada do mundo. Muitos não sabem que é carinho de pai, mãe, irmão, tia, ou seja, dos parentes, então para suprir essa carência, procura amor de uma mulher. Joga toda a sua expectativa nisso, fica dependente emocionalmente delas, mas os resultados sempre são negativos.

Por isso, que fala não existe amor nas coisas materiais, que só pode ser obtido somente nas coisas espirituais. Não existe amor entre homem e mulher, o que existe é apenas apego, carência, e satisfação dos sentidos. A paixão está relacionada com a energia material e não espiritual, por isso, que provoca tanto sofrimento.  Tudo nesse mundo se deteriora até mesmo as relações humanas, devemos respeitar o início e o fim das coisas.

Sabendo interpretar a vida, aprendeu controlar os sentidos, passou pelo processo de correção interno, tendo contato com a sua alma, que se localiza no centro da sua mente, posso te afirmar, que por pior que foi a sua vida, por mais traumatizante que foi, tudo será apenas uma pequena e vaga lembrança.

A vida não é má, ela quer apenas te ensinar, não aprendemos porque somos burros. Todas as perdas existem os ganhos, por isso, o homem espiritual não se lamenta das suas derrotas e nem se vangloria das suas vitórias. Nas derrotas aprendemos enxergar a realidade da vida, mostra onde erramos e não devemos mais repeti-las. Nas vitórias não devemos nos orgulhar, porque as coisas são impermanentes, hoje está bem, mas amanhã estará mal.

Então Confrades, tenha uma nova ótica na vida, começa enxergar as coisas diferentes, aprenda lidar e superar as suas dificuldades, zera o cronômetro e começa tudo outra vez, crie novos objetivos na sua vida, que os sentimentos de depressão e suicídios irão desaparecer. Aprende a ler a vida, e a sua própria vida, desenvolva o poder de observação, aprende escutar mais as pessoas, aprende com os próprios erros e ao mesmo tempo com os erros dos outros. Supera as paixões, seja independente emocionalmente, jogando toda a atenção sobre si mesmo. Seja mais tolerante e paciente consigo mesmo, e aprenda o que a vida quer te ensinar.

Sejam Felizes e Superam as Paixões.

Márcio de Andrade

Um comentário:

  1. Sei que você escreveu para os homens, mas esse texto serve pra todo mundo. Tens uns dizeres que sempre lembro: "Há males que vem pra bem". O não nos destrói, nos faz mais fortes.

    ResponderExcluir