sábado, 25 de maio de 2013

O sensacionalismo da mutilação genital feminina na África


Por que não citam que faz com os meninos?


Quando o assunto é “mutilação genital feminina” a primeira coisa que vem a mente, uma cena de um filme de terror, onde a mulher é carregada amarrada a força, por homens primitivos, onde realizam um ritual “satânico” e a vítima estará estigmatizada pelo resto da vida, não sentindo mais o prazer sexual.

Existem blogs, sites, vídeos e inúmeros “intelectuais” falando sobre o tema, onde causa choque e indignidade na sociedade brasileira, que adquirem preconceitos sobre o Islã. Uns dos trabalhos que fiz sobre a mutilação genital feminina, entrevistei um muçulmano e ele me relatou, que essa pratica não tem nada a ver com o Islã, mas sim são praticas tribais. Seria a mesma coisa, pegar um costume de uma tribo indígena no Brasil, e comparar com a igreja católica.
Nos locais onde realiza a mutilação, é realizada uma grande festa, onde todos cantam, dançam, comem e bebem, para realizar um ritual de “iniciação” da mulher, que esta entrando numa fase adulta. Essas coisas não acontecem nos centros urbanos, mas sim em lugares isolados, onde o “estado” não interfere.

"As mulheres do ocidente não se deve intrometer na nossa
cultura" disse as africanas
As africanas em geral defendem 
essa prática, elas falam para as mulheres do ocidente não interferir na cultura delas, que esse “ritual” significa o estilo de vida das mulheres da África. Ainda criticaram severamente as mulheres do ocidente, que elas não são bem vindas a África, que não deve dar opinião de como se relacionar com os homens, pois a maioria das mulheres do o
cidente são infelizes e solteiras.
Isso é uma coisa cultural e ninguém deve se intrometer na cultura do outro, ainda mais ninguém esta preocupado com os africanos, pois  campanha da mutilação genital feminina, esta sendo usado como propaganda de guerra, para justificar uma invasão de um país, ou demonizar o  inimigo, nesse caso o Islã.
Isso pode parecer bizarro, sim pode, mas cada lugar do mundo tem os seus costumes, por exemplo, na África também mutila o pênis do menino. Assim como as mulheres são mutiladas, os meninos também são, pois tenho a imagens em vídeo, onde meninos de 2, 3 anos de idade são circuncisados de uma maneira totalmente primitiva.
Os mais velhos colocam os meninos no chão, e puxa o pênis com uma corda, depois chega um homem com faca, tesoura ou qualquer coisa afiada e corta a pele do pênis da criança, e depois coloca um pedaço de pau, (para a cabeça do pau ficar para fora) joga sal e mais outras coisas estranhas.
Mas você deve perguntar “mas pelo menos, ele não ficara impotente como a mulher irá ficar?” errado do mesmo jeito, porque haverá grandes sangramentos, fortes dores e muitos meninos morrem por infecção. Porque nunca foi falado, que morrem mais homens do que mulheres, nesses rituais de iniciação? Será que a vida do homem, não vale nada, por isso não deve ser mencionado, que ele é “vítima” da própria cultura dele?
Ferramenta usada para cortar a pele, para depois
parecer "pele de crocodilo"
Os rituais de iniciação são extremamente mais violentos para os homens, do que as mulheres em qualquer cultura do mundo. Em Nova Guiné, o crocodilo é venerado como “um deus” por uma tribo, então os guerreiros querem parecer com o crocodilo, o que eles fazem? Eles pegam um objeto afiado e começa “retalhar” várias partes do corpo, nas pernas, nas costas, no rosto e ficam expostos no sol, onde para “ser homem” tem que aguentar o sofrimento. Pois quando o ferimento “sara” cria cicatrizes e a pele faz lembrar a pele do crocodilo. Muitos morrem nesse ritual, mas isso nunca foi falado nos meios de comunicação.
(confere aqui esse ritual como é feito pela Natgeo:  http://natgeotv.com/pt/tabu/videos/-flor-da-pele1  )
Existe tribo que para ser considerado “homem” tem que caçar um leão sozinho, onde muitos morrem por conta disso. Outras tribos pega meninos e joga no formigueiro, para aguentar a dor, para ser homem, e assim por diante.
Esses costumes podem ser considerados “bizarros”, mas porque não cita que os homens são o mais prejudicados nesses rituais, em vez  de criar um sensacionalismo barato na sociedade.
As mulheres da África não querem que as mulheres do ocidente se intrometam na cultura delas, que respeita os costumes, que são passados de geração a geração. Que isso não seja justificado para invadir um país, sob justificativa de estar levando a democracia.

Um site falando sobre os 10 ritos de iniciação, os mais violentos são dos homens. http://hypescience.com/10-ritos-de-iniciacao-incrivelmente-dolorosos/



 








jornalista Márcio de Andrade é Pós Graduado em História da África e do Negro do Brasil

Participem do ask sobre Quebrando os Mitos
http://ask.fm/marciio40

Trabalho sobre o feminismo

6 comentários:

  1. Sou socióloga e como tal percebo perfeitamente a cultura das tribos africanas, no entanto não as aceito. Qualquer tipo de acto de mutilação seja em crianças do sexo feminino como do sexo masculino devia ser proibido e punido. As mulheres africanas são pessoas com pouca formação que se baseiam em senso comum para explicar as suas práticas. Cabe-nos a nós, ocidentais, mostrar-lhes que as coisas não são bem assim. Não é necessário mutilarem crianças para elas conseguirem casar. Entristece-me um ocidental como o sr. parecer ser conivente com este tipo de prática apenas porque é cultural... E ainda me entristece mais o modo como abordou a questão da mutilação nos homens. Tanto nos homens como nas mulheres é horrível, não é nem melhor nem pior num e noutro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você possui sérios problemas de interpretações, aqui não estou querendo defender a pratica da mutilação, mas porque não cita que os meninos são mutilados, que as piores vitimas são os homens? Isso esta sendo justificado como "propaganda de guerra" você acredita que o ocidente esta realmente preocupados com os africanos?

      Usam isso como justificativa para invadir e exterminar os povos da África, que aqui no ocidente não se preocupa, só faz sensacionalismo. Sociologia para mim é pseudo ciência, que é usado pelo governo para doutrinar as massas para atingirem os seus objetivos.

      Em nome da "democracia" vários povos estão sendo exterminados, sob justificativa de estar levando a democracia para esses lugares, e aqui no ocidente acha certo essa prática, e isso deve agradecer aos antropólogos, cientistas sociais, sociólogos, jornalistas, etc.

      É por causa que você ensina na universidade, que esta havendo matança no mundo, sob a justificativa de estar levando democracia para esses lugares.

      Excluir
  2. São os meios de comunicação aprontando mais uma das suas. Sempre falam da mutilação das mulheres, mas os homens também são mutilados. Os crimes cometidos por gays e mulheres tem menos destaques que os cometidos por homens.

    Democracia para justificar o extermínio de pessoas, invasão de países, para impor sua cultura.

    "Faremos daquela colônia de mestiços e ignorantes uma nova Alemanha."
    Adolf Hitler

    OBS: não gosto dele.

    ResponderExcluir
  3. Eu entendo que você queira abordar todos os horrores, que não são comentados. Mas teu texto é agressivo e quem o lê tem a sensação do que disse a "Lado Meu". Se a indignação está em o que não é dito...diga, mostre, compartilhe o que sabe, de modo convidativo a fazer pensar sobre. Soluções podem surgir, quando trazemos à luz o que é oculto. E quanto mais luz colocarmos no assunto, maiores as possibilidades de desviar "segundas ou terceiras" intenções, como a questão de domínio. É importante lembrar que cultura é o que é feito pelos homens ou resulta do trabalho deles e de seus pensamentos...portanto mutável!

    ResponderExcluir
  4. Perfeita sua colocação da necessidade da sociedade capitalista cristã ocidental tentar forçar sua cultura goela abaixo dos "povos subdesenvolvidos". Se é muçulmano, é extremista religioso; se pratica ritos tribais, é selvagem; etc, etc. E ainda tem gente que comenta que nós, que temos "uma cultura mais desenvolvida" temos que intervir nos rituais históricos de um povo. A ultima vez que a legitimação cultural foi utilizada para colonizar "povos menos desenvolvidos culturalmente", foi na Africa, que foi divida em pedaços pelos países Europeus e deu origem à 1ª Guerra Mudial. E fica a pergunta, (qual já discuti bastante nas minhas aulas de Direito Internacional e ainda não tenho uma resposta absoluta) o que "Eu" tenho a ver se cortam pedaços de pênis e/ou vagina na Africa??? Pergunta essa que deve ser utilizada em três contextos: tempos de paz (cultural), tempos de guerra (ex. genocídios) e tempos de colonização indireta (submissão política-econômica de países pobres aos ricos).

    ResponderExcluir